Depilação com Cera em Casa

dicas para depilação a cera

Apesar de adorar utilizar lâminas quando estou com pressa, sou uma adepta assumida de cera quente. Na minha perspectiva é um método extremamente vantajoso e, acima de tudo, prático. Retarda genuinamente o crescimento do pêlo, não exige um grande investimento (nem muito jeito, o que é óptimo para os novatos) e além disso, não é assim tão doloroso quando comparável com a máquina depilatória, por exemplo. No entanto, tenho em consciência que é necessária alguma coragem para apostar neste método, especialmente quando estamos decididos a dispensar ajuda profissional. Por isso mesmo, e muito na visão da minha experiência, partilho as minhas dicas para uma depilação a cera quente perfeita em casa.  



O que é necessário para fazer depilação a cera quente em casa?


Antes de mais, é necessário um aquecedor de cera, seja ele um roll-on ou uma panela. Depois, cera e respectivos acessórios descartáveis, que podem variar consoante as características da cera e aquecedor escolhidos. Por exemplo, para o roll-on são necessárias tiras descartáveis, de preferência pré-cortadas. Para a panela, é necessária, pelo menos, uma espátula. No entanto, podem ser necessários outros utensílios, como uma panela extra (para tipos de cera distintos) e espátulas de madeira. Ter uma embalagem de pó talco por perto pode também ser um auxiliar pertinente, já que ajuda na aderência da cera. Por último, recomendo vivamente a utilização de um óleo para retirar qualquer possível resíduo e um produto pós-depilatório calmante e hidratante. Eu, pessoalmente, adoro utilizar óleo de amêndoas doces e gel de aloé vera, respectivamente.      

Depilação com Panela ou com Roll-on?


Após experimentar ambas, tenho de mencionar que tenho experiências completamente distintas, apesar de continuar a utilizar ambos os métodos. Prefiro, sem dúvida, a praticabilidade do roll-on em casa e caso esteja sozinha. Bastou-me utilizar a panela uma vez para fazer a depilação das pernas para perceber que não o voltaria a fazer. Utilizei imensa cera, tive imensa dificuldade em regular a quantidade de cera que necessitava para uma depilação eficaz (e em regular a temperatura da panela para deixar a cera no ponto) e sujei tudo à minha volta; deixo a panela, sem hesitar, para os profissionais ou para zonas mais pequenas. O roll-on não cria tanta desarrumação e sujidade, é mais eficaz, mais económico, faz a cera render bastante e é simples de utilizar, exige menos tempo e é mais prático. Sinceramente, no meu entender, só vejo vantagens. Para mim, o único inconveniente do roll-on (e a consequente vantagem da panela) é que não é tão fácil de ser utilizado em zonas mais pequenas ou que exijam mais precisão. Como utilizo outros métodos nessas áreas - como a lâmina facial no rosto - esse não é um factor decisivo para mim. Still team roll-on!

Dicas para uma Depilação Perfeita com o Roll-on


O processo de depilação a cera com o roll-on é realmente muito intuitivo e prático, contudo existem alguns passos a ter em consideração para uma depilação mais eficaz. Antes de mais, é necessário deixar a cera aquecer bem. Obviamente que cada aquecedor (seja panela ou roll-on) funciona de modo distinto, mas nunca utilizo a minha cera com um período de aquecimento menor a 40 minutos. O facto da cera estar bem quente permite que a aplicação seja mais homogénea e com uma melhor aderência ao pêlo. Na minha experiência, garantir que a cera está bem quente também maximiza a vida útil do roll-on e evita que esteja com ele ligado à corrente durante a aplicação da cera.

dicas para fazer depilação em casa
A depilação com roll-on, é sem dúvida, o meu método depilatório favorito. Prático, rápido e eficaz!

Apesar da maioria dos roll-ons possuir um controlo de temperatura, que não permite a cera exceder determinados graus, faço sempre questão de testar a cera nas costas da mão. Perco um segundo no processo e sinto-me mais segura para aplicar a cera no corpo. Depois, todo o processo é extremamente simples: a cera deve ser aplicada no sentido do crescimento do pêlo e arrancada no sentido contrário. Nesta fase, é também muito importante esticar a pele com a mão livre!; este gesto torna o puxão menos doloroso. Pessoalmente, gosto de optar por bandas largas. Consigo reutilizá-las para várias passagens e também me permitem retirar uma maior área de pêlos de uma vez. Para finalizar, e como mencionei acima, é essencial utilizar um óleo para retirar o excesso de resíduos da pele. Pessoalmente e como sofro bastante com o pós-depilatório, já que a minha pele tende a ficar muito sensibilizada, gosto de aplicar o gel de aloé vera da Avani que é realmente muito calmante para com a pele.

A minha Experiência com Diferentes Ceras Depilatórias


Seja para a panela ou para o roll-on, existe uma panóplia de ceras diferentes. Exactamente para tentar perceber se a minha experiência seria distinta, aproveitei os preços da Presença de Luxo e escolhi quatro ceras diferentes para o meu roll-on: uma de titânio rosa, uma de mel, outra de cristal marinho e a última de manteiga de karité. Com experiências passadas (e mal sucedidas) aprendi que a cera é extremamente importante, por ditar o meu conforto e a eficácia depilatória. Assim sendo, tive a preocupação de optar por três ceras adaptadas para pele sensível por, por vezes, fazer reacção ao pós-depilatório. É de referir que todas estas ceras possuem características diferentes, contudo uma pesquisa rápida auxilia bastante no processo de escolha. 

Cera Titânio Rosa
A cera de Titânio Rosa da Ricki Parodi é adequada para peles sensíveis e secas. Promete respeitar o equilíbrio hidrolipídico da pele, ao mesmo tempo que a deixa suave e macia. É uma cera indicada para depilações mais exigentes; situações em que o pêlo está mais curto ou locais mais difíceis de depilar, como as virilhas, são ideais para a colocar à prova. Penso que será a cera que mais vou utilizar e que a melhor se adequou à minha pele.  

Cera de Mel
A cera de mel é uma opção bastante comum.. É a cera perfeita para pêlos mais resistentes, já que tem bastante aderência. É também um tipo de cera, na sua maioria dos casos, com composições completamente naturais que se traduzem em propriedades antissépticas, cicatrizantes e até hidratantes para a pele. Trata-se também de uma escolha muito comum para as axilas, já que ajuda a evitar a hiperpigmentação muito comum na área pós-depilação. Apesar de sentir a cera de mel especialmente eficaz, foi a que mais deixou resíduos na minha pele e a mais desconfortável de utilizar.

diferentes ceras depilatórias
Da esquerda para a direita: cera de mel, cera de titânio rosa, cera de manteiga de karité, cera de cristal marinho.

Cera de Cristal Marinho
Novamente, a cera de cristal marinho é especialmente adequada para peles muito sensíveis. É uma cera livre de resinas e com uma textura fluída, que diminui consideravelmente o risco de reacções na pele. O colagénio marinho hidrolisado não só torna a depilação a cera muito suave, como lhe proporciona um elevado poder de arranque. Esta foi uma das minhas ceras favoritas em termos de conforto e pós-depilatório, sem dúvida.  

Cera de Manteiga de Karité
Tal como a opção anterior, a cera de manteiga de karité é muito utilizada em peles sensíveis pelas suas propriedades hidratantes e apaziguantes. É ainda uma opção com probabilidade mínma de causar alergia pós-depilatória. Praticamente não deixa resíduos na pele, o que lhe oferece uma praticabilidade completamente diferente das restantes. Proporciona ainda um depilar muito confortável, mas ainda assim sinto que necessita de um pêlo ligeiramente mais comprido para ser 100% - mas nada que algumas passagens a mais não resolvam.   

Aproveito e acrescento uma recomendação no momento de compra: atenção ao tamanho das recargas. Confesso que foi um parâmetro que me escapou (pensei que os tamanhos fossem universais) e acabei por adquirir cartuchos de 100 ml e 110 ml. Felizmente, ambos encaixam no aquecedor de cartuxos que escolhi, contudo sinto que as recargas de 100 ml fundem mais rapidamente - deduzo por se adaptarem melhor ao aquecedor.

É um processo fácil de realizar em casa?


Sem dúvida. Após as primeiras utilizações, é muito fácil de dominar o método com um roll-on. Há também imensa informação pela internet, com resposta a praticamente todas as questões que possam ter. Garanto que a depilação com cera a quente é um daqueles processos que melhora com a experiência! No entanto, é importante ter em consideração que há zonas onde vão ter dificuldade a puxar a banda e que onde, possivelmente, vão necessitar de uma ajuda extra.    

What's your opinion?

Fico genuinamente muito grata pelo tempo perdido a escrever cada comentário. Movem-me, sempre, a querer oferecer mais e melhor conteúdo a cada dia! Para uma resposta mais rápida, por favor, recomendo o e-mail thepinkelephantshoe@gmail ou uma DM pelo instagram. Novamente, obrigada <3