Como escolher a base correcta em 3 passos

bases para pele sensível

Há produtos de maquilhagem que, na sua generalidade, funcionam com todos. Não é importante individualizar o tipo de pele ou as características que pretendemos numa fórmula - o que de todo não acontece ao procurarmos uma base. A base é um dos produtos mais pessoais da maquilhagem, especialmente por estar o dia todo em contacto com a nossa pele e ter, quase, de funcionar em parceria com a mesma para garantir uma utilização bonita. Posto isto, achei que seria pertinente reunir aqueles que, para mim, são os passos básicos para minimizar os erros na escolha da base perfeita!


1. Conhece a tua pele
Antes de decidir acerca de qualquer produto (não falamos especificamente de bases neste ponto) é muito importante ter consciência das necessidades da nossa pele e do resultado que pretendemos. Começando pelo básico, o tipo de pele é uma das informações que rapidamente dita se uma base vai ou não funcionar connosco. Uma pele oleosa precisa de procurar por determinadas características num produto enquanto que, decididamente, essas mesmas características não serão viáveis para uma pele seca. Contudo, isto não quer dizer que estas indicações sejam fórmulas mágicas para acertar sem erros; cada fórmula não é constituída por apenas um ingrediente e há combinações que podem não resultar na vossa pele (ou a mesma precisar de mais ou menos). Ainda assim, partilho convosco aquelas que considero as informações gerais para escolher uma base, tendo em conta o tipo de pele - e recomendo também a leitura desta publicação, que tem toda a informação sobre bases!


Como escolher a base perfeita para a pele oleosa?

Uma pele oleosa é uma pele que necessita de uma base com efeito fosco e acabamento mate para esconder de forma eficaz os excessos de brilho durante todo o dia. Em bases líquidas, o ideal é procurar fórmulas leves e isentas de óleos na sua composição. A pele oleosa também tem mais tendência à obstrução de poros - e ao aparecimento de acne ou inflamações cutâneas - pelo que é extremamente importante fugir de ingredientes comedogénicos, no caso de utilizarem base com frequência. Mesmo com a combinação com bases de efeito mate, é muito importante escolher também um bom pó para reforçar a durabilidade do produto. Outra óptima opção para peles oleosas são bases em pó. A base em pó não é muito comum cá em Portugal, muito em parte pela sua cobertura muito leve, porém é extremamente funcional em pele oleosa já que oferece uma boa duração e controlo eficaz dos brilhos. Pode ser algo a ter em consideração para quem procura um efeito leve ou apenas uniformizar o tom de pele. 

Como escolher a base perfeita para a pele mista?

Uma pele mista, por norma, consegue facilmente adaptar-se a qualquer tipo de base: se gostar de uma base com um efeito mais hidratante, basta selar generosamente a zona T com um bom pó matificante; se por acaso, preferir algo mais mate, investir num primer hidratante nas zonas mais secas do rosto. Na pele mista, é genuinamente uma questão de equilíbrio. Contudo, e apenas por uma questão de durabilidade, o recomendado são bases oil free - mas lá está, não é uma regra nas peles mistas.

Como escolher a base perfeita para a pele seca?

Nas peles secas, os óleos são extremamente bem-vindos. Escolher fórmulas mais hidratantes e luminosas é imperativo para oferecer conforto a uma pele mais seca. Bases com composições à base de água são também óptimas escolhas, por serem mais leves. Neste tipo de pele, recomendo também a utilização de um bom primer hidratante, de forma a oferecer à base uma tela suave e uniforme para um resultado ainda mais bonito. É também sensato afastarem-se de pós ou utilizarem apenas pós soltos muito leves, que não suguem os óleos naturais da pele. Uma pequena nota: fugir de bases waterproof. As bases à prova de água, por norma, possuem ingredientes que vão marcar bastante as linhas de expressão de uma pele mais seca. 

Como escolher a base perfeita para pele madura?

Uma pele madura tende a ser uma pele muito seca, daí o ideal é privilegiar as características de uma base para pele seca, tendo em atenção que este tipo de pele dispensa fórmulas pesadas. Pretendemos escolher bases muito leves, de baixa cobertura e muito hidratantes. O ideal é conjugar com um primer de preenchimento para uma ajuda nas rugas de expressão e abolir ou ter muito cuidado na utilização de pó.  

Como escolher a base perfeita para pele sensível?

As peles mais sensíveis têm realmente de ser mais conscientes em relação à composição dos produtos, especialmente quando falamos relativamente à maquilhagem. A base é um produto que vai estar sob a vossa pele durante largas horas e por isso mesmo, o ideal é optar por marcas de farmácia, geralmente livres de parabenos e/ou fragrâncias e com fórmulas mais controladas.


Mesmo tendo em consideração estes aspectos, algo que mencionei acima é a noção do resultado que pretendem. Nem sempre a base que deveriam utilizar tem o efeito que pretendem para a vossa pele. Por exemplo, as bases mate oferecem um efeito muitas vezes empoeirado à pele que pode perfeitamente ir ao encontro das preferências de uns e ser detestado por outros. Daí mencionar que este aspecto é muito importante. É muito mais fácil chegarem a uma loja da especialidade e serem extremamente claros: "quero uma base livre de óleos, mas que deixe a pele com um aspecto natural". Deste modo, também auxiliam quem está do outro lado, para vos oferecer exactamente o que pretendem.

Impossível também terminar este ponto sem mencionar que os cuidados de pele são mais de meio caminho andado para uma base assentar na perfeição no vosso rosto. Caso ainda não tenham os cuidados básicos de limpeza, tonificação e hidratação talvez o ideal seja começar por aí. 

base para pele oleosa
A L'Essentiel, uma das minhas bases favoritas do momento, é uma boa sugestão para peles secas ou maduras.

2. Informa-te - e sê selectivo com a informação
Estamos numa era em que é difícil não estarmos informados. As redes sociais são um espaço de partilha constante, onde é possível conhecer novos produtos e fórmulas, aprender acerca da nossa pele, de ingredientes e tudo isto numa óptica de utilizador muito leve e acessível a todos. E que bom! Nunca foi tão fácil encontrar informação sobre um produto, opiniões e experiências de modo a perceber se o produto x é um bom investimento para nós próprios - falemos nós de uma base ou de um aspirador. Contudo, é muito importante ser selectivo com toda a informação que nos é oferecida. É muito fácil sentirmo-nos influenciados. É muito fácil estarmos tentados a comprar um produto que não vai de encontro às características da nossa pele. 

É por isso que, quando procuramos reviews, já ajuda ter uma luz do que pretendemos e das necessidades da nossa pele. Se por acaso, um blogger definir a base como muito hidratante, talvez esse produto seja automaticamente abolido por alguém com pele oleosa, ainda que seja fantástico para quem o está a recomendar. É preciso existir sensatez; nem sempre as reviews que lemos na net são feitas por profissionais; nem sempre ocorre ao criador de conteúdos partilhar o seu tipo de pele ou produtos com o quais conjuga aquela base. Há que existir alguma filtragem de informação por quem a procura. É um cuidado extra para realmente fazermos bons e melhores investimentos. 

3. Experimenta
Para quem ainda não está familiarizado com o que funciona ou não na sua pele - e tudo bem, todos temos o nosso próprio ritmo! - o ideal é adquirirem a vossa base numa loja física. Eu sou extremamente fã de comprar online, porém tenho plena consciência de que pode dificultar o processo de escolha. Ao dirigirem-se a uma loja física, podem ter contacto directo com os produtos e inclusive, a ajuda de um profissional. Por exemplo, na Sephora, podem inclusive pedir à profissional que vos aplique directamente a base no rosto ou uma amostra, para experimentarem ao vosso próprio ritmo.

Como mencionei acima, as directrizes que referi não são uma ciência. Há cada vez mais bases que afirmam funcionar em todos os tipos de pele, cada vez uma maior oferta em termos de fórmulas e ingredientes e combinações mais inesperadas. Generalizar, neste caso, pode ser pertinente mas o acto de experimentar não deixa realmente de ser "a prova dos nove". Se por acaso surgir a oportunidade de experimentarem algumas bases antes de escolher aquela que seja ideal para vós, podem e devem fazê-lo.

What's your opinion?

  1. Gostei muito deste artigo. Para mim, muito útil!! Obrigada e um enorme beijinho!

    ResponderEliminar
  2. Intuitiva, descomplicada e sempre bem fundamentada, assim fica muito fácil aprender contigo, coração *-*

    ResponderEliminar
  3. Boas dicas!
    Experimentar é sem dúvida a mais importante, para não nos acontecer de chegar a casa e não ser o que esperávamos.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  4. Confesso que, ultimamente, as bases têm - me dado cabo da cabeça

    ResponderEliminar

Fico genuinamente muito grata pelo tempo perdido a escrever cada comentário. Movem-me, sempre, a querer oferecer mais e melhor conteúdo a cada dia! Para uma resposta mais rápida, por favor, recomendo o e-mail thepinkelephantshoe@gmail ou uma DM pelo instagram. Novamente, obrigada <3